• Ínicio
  • Esther de Figueiredo: a primeira mulher ministra do Brasil

Esther de Figueiredo: a primeira mulher ministra do Brasil


Esther de Figueiredo: a primeira mulher ministra do Brasil

O Brasil é um país que ainda não alcançou a igualdade entre os gêneros. Até hoje, as mulheres brasileiras recebem menos que os homens mesmo ocupando os mesmos cargos em uma empresa, por exemplo. E, apesar de atualmente serem mais da metade dos eleitores no Brasil, apenas 10% das cadeiras na Câmara dos Deputados são ocupadas por parlamentares do sexo feminino. Mulheres em altos cargos do governo federal então… apenas em 1982 isso se tornou realidade.

A ministra Esther de Figueiredo Ferraz em audiência com o presidente João Figueiredo.

Em contradição a essa realidade, a advogada Esther de Figueiredo Ferraz foi a primeira mulher a ocupar o cargo de ministra no Brasil. Convidada pelo presidente de João Baptista Figueiredo para assumir a pasta de Educação e Cultura, Esther foi empossada no dia 24 de agosto de 1982.

Era bacharel em direito pela USP e licenciada em filosofia pela Faculdade de Filosofia de São Bento, na Bélgica. Também era professora secundária de Português, Francês, Latim e Matemática, tendo lecionado em diversas escolas. Foi autora de vários livros, entre eles Prostituição e Criminalidade Feminina e Mulheres Freqüentemente.

Durante sua gestão como ministra, Esther aprovou uma das leis mais importantes para a educação até hoje: a Emenda Calmon, que determinava percentuais mínimos de gastos da União, dos estados e dos municípios em educação. Essa mulher transformadora promoveu ainda uma reforma universitária que aperfeiçoou os planos de carreira para professores e defendeu a criação das escolas técnicas federais.

Coroando sua vida de pioneirismos Esther foi a primeira mulher a ocupar uma cadeira na Ordem dos Advogados do Brasil, primeira mulher a lecionar na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, primeira mulher a ser reitora de universidade, quando esteve à frente da Universidade Mackenzie, e segunda mulher a ocupar o cargo de secretária da Educação do governo de São Paulo.

Em maio de 2018, a TV Justiça produziu o documentário Tempo e História – Trajetória da Jurista Esther de Figueiredo Ferraz, para contar um pouco da história dessa mulher transformadora. Clique aqui para assistir.

Compartilhe nas redes sociais