• Ínicio
  • Sussurrofone: Professora brasileira revoluciona leitura de textos em sala de aula

Sussurrofone: Professora brasileira revoluciona leitura de textos em sala de aula


Sussurrofone: Professora brasileira revoluciona leitura de textos em sala de aula

Lá no Ensino Fundamental, quando professores lhe pediam para ler textos de língua estrangeira em voz alta, dava aquele frio na barriga? E, mais ainda, você dava aquela travada que, por mais craque que estivesse na matéria, não deixava sair uma só palavra? Se sua resposta for positiva, não se preocupe porque seu drama não é isolado! A maior parte das crianças tem vergonha de ler em voz alta, principalmente se a leitura envolve idiomas estrangeiros.

Essa dificuldade, obviamente, não passou despercebida a Lucienne de Castro Gomes, professora de inglês da rede municipal de Belo Horizonte. Observando esse problema entre seus alunos, a docente se pôs a pesquisar e, no meio de suas investigações, ela descobriu o whisper phone, algo como “sussurrofone”. Muito usado nos Estados Unidos, o aparelho permite que o aluno leia em voz alta, mas escuta apenas sua própria voz. Assim, não se sente intimidado e consegue analisar suas qualidades e onde deve melhorar.

Alunos com dificuldade de leitura, com dislexia, aprendem melhor com o som. Ao invés do professor apontar os erros, ele se ouve e se corrige, é uma autonomia para o aluno”, comemora Lucienne.

O custo, porém saía da realidade para aquisição pela escola – US$ 100 por unidade. Foi aí que a proatividade e criatividade da professora, um verdadeira Mulher Transformadora, entraram em cena novamente. Lucienne criou uma engenhoca bem mais barata feita com canos de PVC. Com R$ 65,00, ela conseguiu confeccionar 15 instrumentos que viraram febre na sala de aula!

O mecanismo com base de 10cm é simples, mas tem uma funcionalidade incrível. Mesmo que o estudante fale bem baixinho, consegue ouvi-la com bastante nitidez. Assim, vai identificando erros de pronúncia, se concentra melhor nas tarefas e, o melhor, escuta sozinho ou sozinha sua própria voz! Isso é possível graças à potencialidade de isolamento acústico do PVC.

Inicialmente, ela usou o aparelho em metade dos alunos e observou os resultados. Hoje, cada aluno na sala tem um aparelho e ela usa com frequência. A invenção de Lucienne fez tanto sucesso que não se limitou apenas à Escola Municipal José Madureira Horta, unidade educacional onde ela trabalha. Outras escolas da região conseguiram replicar o sussurrofone mineiro, e já utilizam também nas aulas de Língua Portuguesa.

Confira vídeo do site Canguru sobre o assunto:

Fonte: Escola e Educação e site Canguru TV

Compartilhe nas redes sociais