• Ínicio
  • Afrorica$: Projeto para empoderamento feminino abre financiamento coletivo

Afrorica$: Projeto para empoderamento feminino abre financiamento coletivo


Afrorica$: Projeto para empoderamento feminino abre financiamento coletivo

Ajudar mulheres jovens e negras com dicas de mercado de trabalho, capacitação profissional, educação financeira, inserção no mercado formal, e apoio para definição de conquistas de sonhos e de panoramas de metas pessoais. Este é objetivo do projeto Afrorica$, desenvolvido em Brasília, que garante conteúdos online com dicas para mulheres negras. A socióloga Gabriella Safe, a youtuber e cientista social Lorena Monique e a jornalista Tricia Oliveira, que estão à frente do projeto Afrorica$, estão realizando um financiamento coletivo para criar um canal no YouTube. A ideia é criar uma série audiovisual na internet e difundir informações que antes ficavam restritas a apenas um pequeno grupo de pessoas.

Afrorica$ foi um dos selecionados pelo edital Negras Potências, que garantiu incentivos para o grupo buscar o financiamento coletivo. Além disso, as três mulheres contam com o apoio, pelo matchfunding, do Movimento Coletivo (com o Fundo Baobá e a parceria da Benfeitoria), que duplicará o valor arrecado no financiamento coletivo. Cada pessoa pode doar valores a partir de R$ 20 pelo site benfeitoria.com/afroricas.

Ao longo da minha graduação, percebi que existem relações desiguais nas oportunidades entre população negra e não negra, e então comecei a pensar em um projeto que tentasse diminuir essas desigualdades. O projeto foi criado justamente com o objetivo de trazer informações sobre o mercado de trabalho que podem fazer diferença para as mulheres negras e periféricas, que elas se sintam mais seguras e preparadas para buscarem profissões diferentes do que aquelas comuns a elas, que são as informais”, conta Gabriella, uma das idealizadoras do projeto.

Informação que muda vidas

O projeto tem como base uma das coisas mais importantes que os cidadãos podem buscar, a edução, segundo Gabriella. Ela afirma que projeto vai trazer muitas informações para que as pessoas sintam suas perspectivas de vida são possíveis e como elas podem alcançar esses sonhos.

São várias pessoas de um quebra-cabeça maior para que as mulheres negras tenham a oportunidade de um capital econômico maior. É um projeto que tem o objetivo de disseminar mais cultura, saúde, lazer, que no final irão resultar no maior acúmulo de renda. Ele tem resultado em curto, longo e médio prazo”, explica a jovem.

Ainda segundo Gabriella, o fato de os vídeos serem divulgados pela internet promove uma maior democratização da informação. Inicialmente, as jovens pensaram em aulas presenciais. Porém, isso limitaria o  projeto à cidade de Brasília, apenas. O trio percebeu a possibilidade de expansão quando teve acesso ao edital Negras Potências. “O Brasil é considerado um país que tem muito acesso à internet e os vídeos permitirão que qualquer pessoa possa ver. Inclusive pessoas brancas, mulheres brancas que quiserem ver, estarão lá para serem acessados de qualquer lugar”, resume a jovem.

O financiamento coletivo ficará aberto até o dia 28 de outubro. Aos que doarem, o grupo distribuirá brindes de agradecimento e, se o projeto não conseguir o valor necessário, o valor será reintegrado, de acordo com Gabriella: “Se a gente não conseguir atingir o objetivo, as pessoas serão ressarcidas, ninguém sai perdendo. A gente está no projeto naquela linha de tudo ou nada, mas seria muito legal se a gente conseguisse, porque ele é muito importante”.

Com informações do Correio Braziliense.
Foto: Divulgação/Assessoria Karolyne Antunes

Compartilhe nas redes sociais