• Ínicio
  • Fernanda Abra, a brasileira que é ganhadora do “Prêmio Future For Nature 2019”

Fernanda Abra, a brasileira que é ganhadora do “Prêmio Future For Nature 2019”


Fernanda Abra, a brasileira que é ganhadora do “Prêmio Future For Nature 2019”

Há dez anos a bióloga brasileira Fernanda Abra dedica sua vida à Ecologia de Estradas, um trabalho que busca reduzir os atropelamentos e mortes de mamíferos silvestres brasileiros nas rodovias, ferrovias e aeroportos brasileiros. O trabalho pela conservação da fauna brasileira foi um dos premiados com o Prêmio Future For Nature 2019, um dos prêmios de meio ambiente mais Resultado de imagem para Fernanda Abra prêmioimportantes do mundo, foi uma das vencedoras do Prêmio Future For Nature 2019. A escolha do trabalho foi feita por um júri internacional de especialistas. Estavam concorrendo 125 trabalhos do mundo todo. e por seu.

Fernanda atua como consultora em projetos de conservação como a INCAB/IPÊ – Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira, do Instituto de Pesquisas Ecológicas e promove ações principalmente no estado do Mato Grosso do Sul.

Estou muito emocionada e honrada em receber o Prêmio Future For Nature. Isso ajudará a aumentar meus esforços para fazer a diferença na proteção da incrível biodiversidade brasileira”, afirmou.

Fernanda é co-fundadora da empresa ViaFAUNA, uma empresa de consultoria ambiental especializada no manejo da fauna silvestre em rodovias, ferrovias e aeroportos. A bióloga está na fase final do seu doutorado na Universidade de São Paulo, cuja pesquisa é focada na problemática dos atropelamentos de fauna nas rodovias do estado de São Paulo e suas implicações para a conservação biológica, a segurança humana e a economia.

Com 32 anos, Fernanda é aluna de doutorado do programa de pós-graduação de Ecologia Aplicada da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz “(Esalq/USP). Seus orientadores são a professora doutora Kátia Ferraz (Esalq / USP) e o doutor Marcel Huijser, pesquisador sênior da Western Transportation Institute, da Montana State University.

Eu me sinto muito feliz em trabalhar pela conservação de espécies incríveis, como a anta, tamanduá-bandeira, lobo-guará, onça-pintada e outros canídeos e felídeos brasileiros e ser orientada e apoiada por pesquisadores e conservacionistas tão respeitados”, disse a bióloga.

Animal atropelado é localizado por Fernanda Abra: redução das estatísticas é a meta da bióloga — Foto: Arquivo PessoalDe acordo com a professora Katia Ferraz, o impacto da pesquisa já é muito positivo na conservação das espécies no Brasil. “Ela está gerando novo conhecimento sobre o número de mamíferos mortos nas rodovias, entendendo os padrões espaciais e temporais e desenvolvendo ferramentas para reduzir o enorme impacto das rodovias e do tráfego na biodiversidade brasileira”, diz.

Além de seu trabalho acadêmico de pesquisa e consultoria, a bióloga também é voluntária como especialista em Ecologia de Estradas em alguns projetos de conservação, como a Iniciativa de Conservação da Anta Brasileira e o projeto Bandeiras e Rodovias.

Fernanda também é responsável pela coordenação dos grupos de trabalhos ligados ao impacto de transportes nos Planos de Ação Nacionais dos canídeos, felinos e ungulados ameaçados de extinção.

Com informações de G1 e Ipê

Compartilhe nas redes sociais