Conheça “Mulheres que transformam a Ilha”

Divulgar o “Empreendedorismo social” e contar histórias de empreendedoras que geram desenvolvimento e impacto social positivo em São Luís, no Maranhão. Esse é o objetivo do documentário maranhense Mulheres que Transformam a Ilha, produzido por Monique Moraes, com equipe totalmente feminina. Além de Monique, o curta-metragem envolve outras três mulheres: Quilana Viégas, fotógrafa e produtora; Ingrid Barros, fotógrafa, advogada e editora; e Luiza Fernandes, jornalista e produtora. Segundo matéria do jornal O Imparcial de 31 de janeiro, o documentário faz parte do projeto Su casa Mi casa, criado para incentivar o empreendedorismo social. O Mulheres Transformadoras conheceu as histórias e conta, aqui, um pouco sobre esse filme que promete mudar vidas.

O tema empreendedorismo social está ligado a melhorias nos problemas da sociedade, como: geração de baixa renda, falta de acesso à educação, serviços básicos de saúde, dentre outros. O foco é utilizar ferramentas do mercado para desenvolver, na comunidade, trabalhos capazes de gerar meio de sustentação.

“Reconhecer o trabalho das mulheres, que já fazem esse tipo de trabalho, e inspirar outras pessoas é o propósito do documentário. Além de destacar a força da mulher em seus diferentes contextos e realidades sociais, esse material fala de São Luís, mas trata de um cenário que pode ser encontrado em qualquer parte do país”, arma Monique Moraes, idealizadora do projeto.

Com os próprios exemplos de vida, as mulheres retratadas no filme estimulam outras mulheres na busca por conhecimento e reforçam o empoderamento feminino.

“Com 66 anos eu me governo, eu me mando, eu faço o que eu quero e o que eu gosto”, declara Maria Antônia, coordenadora da Associação de Mães do Rio Grande.

O Documentário

Com a sala cheia nas duas sessões de lançamento e público feminino em massa, o documentário estreou no dia 30 de janeiro e trouxe à tona mulheres que, em meio as suas rotinas e afazeres diários, desafiam a si mesmas e à sociedade. O filme mostra como o Sagrado Feminino está presente no Maranhão e como mulheres podem ser livres e independentes.

“Juntas, somos mais fortes e felizes, ainda que o cenário social não seja favorável. Quando mulheres se juntam para fazer o bem, elas transformam tudo em seu ambiente. Mulheres possuem a força geradora de criar e espalhar com muito amor e carinho”, revela Marta Ferreira, telespectadora do documentário.

Em 32 minutos de filme, os relatos tocam em pontos importantes para o desenvolvimento do empreendedorismo social no cenário local, além de destacarem o que já está sendo feito e dando certo. Os relatos são pessoais, de mulheres que atuam como empreendedoras, pesquisadoras ou ligadas a organizações de fomento. E ainda que o cenário não seja o esperado, essas mulheres deixam clara a força que a coletividade tem para transformar. São Mulheres Transformadoras.

Confira abaixo o teaser do documentário:

Com informações do Jornal O Imparcial

Compartilhe nas redes sociais

Comente essa publicação

Publique um comentário